• Título: Probido
  • Autora: Tabitha Suzuma
  • Ano de lançamento:2014
  • Páginas:304
  • Editora: Valentina
  • Onde Comprar: Amazon [
  • Skoob
  • Classificação:

 

Sinopse: Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa?

Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.Eles são irmão e irmã.Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

 

Estou tentando fazer essa resenha já faz uma semana e ainda não estou certa do que vou escrever, pois nada que eu fale vai conseguir expressar o que eu senti lendo esse livro destruidor de corações!

 

Eu li Proibido consciente de que seria abordado um assunto tabu, cheio de preconceitos. Eu pensei que ficaria enojada pela história, mas ao invés disso fui apanhada de surpresa pela força da narrativa da Tabitha, fiquei impressionada com a profundidade de suas caracterizações e a forma como ela humanizou um assunto tão sensacionalista. 

 

Maya e Lochan, vivem com o peso do mundo em seus ombros, após seus pais se divorciarem, sua mãe caiu no alcoolismo e negligenciou totalmente os filhos, ficando para os dois a responsabilidade de cuidar dos três irmãos mais novos.

 

Eles fazem a comida, levam para a escola, dão banho e cuidam dos irmãos, além de cumprir com todas as suas obrigações de estudantes do ensino médio. A pressão sobre eles é enorme e ambos têm apenas um ao outro para se apoiar. Em meio a isso tudo, eles percebem que não são apenas irmão e irmã e sim almas gêmeas. 

 

A evolução do relacionamento deles é gradual, começa como uma faísca, mas logo incendeia. Em nenhuma vez em toda a história eu parei para questionar se era certo eles ficarem juntos ou se era plausível não ficarem. Ao invés de pensar o pior, eu fiquei torcendo por eles e desejando que pudessem encontrar alguma forma de ficarem juntos.

"No fim do dia, é tudo sobre o quanto você aguenta, o quanto você pode suportar. Se juntos vamos prejudicar alguém, separados vamos matar nós mesmos."

 

Como ficar longe da pessoa que faz a sua metade vazia se sentir inteira de novo? É impossível.

Este foi um dos livros mais difíceis que eu já li e o mais inesquecível. Proibido abalou os alicerces da minha moral e minha percepção de certo e errado. É difícil olhar para o amor entre eles como errado, mesmo que seja assim que a sociedade o classifica.

 

A caracterização foi excelente ,com profundidade emocional e muita substância. Eu senti tanto a dor deles enquanto lutavam contra os sentimentos de um pelo outro, como eles tentaram ir contra a atração e a necessidade de ficarem juntos.

 

" Você pode fechar os olhos para as coisas que não quer ver, mas não pode fechar o coração para as coisas que não quer sentir”

O final acabou comigo, foi muito triste. Eu aplaudo a autora de pé por sua capacidade de lidar com um assunto tão complexo com tanta sensibilidade.

 

Em resumo, este livro teve um impacto profundo em mim .Eu amo livros que desafiam o meu pensamento e desafiam as normas sociais. É uma história que vai ficar comigo para sempre e eu não posso recomendar o suficiente, por favor leiam!

 

um-mais-umSinopse:

Há dez anos, Jess Thomas ficou grávida e largou a escola para se casar com Marty. Dois anos atrás, Marty saiu de casa e nunca mais voltou.

Fazendo faxinas de manhã e trabalhando como garçonete em um pub à noite, Jess mal ganha o suficiente para sustentar a filha Tanzie e o enteado Nicky, que ela cria há oito anos. Jess está muito preocupada com o sensível Nicky, um adolescente gótico e mal-humorado que vive apanhando dos colegas. Já Tanzie, o pequeno gênio da matemática, tem outro problema: ela acabou de receber uma generosa bolsa de estudos em uma escola particular, mas Jess não tem condições de pagar a diferença. Sua única esperança é que a menina vença uma Olimpíada de Matemática que será disputada na Escócia. Mas como eles farão para chegar lá?

Enquanto isso, um dos clientes de faxina de Jess, o gênio da computação Ed Nicholls, decide se refugiar em sua casa de praia por causa de uma denúncia de práticas ilegais envolvendo sua empresa. Entre ele e Jess ocorre o que pode ser chamado de ódio à primeira vista. Mas quando Ed fica bêbado no pub em que Jess trabalha, ela faz questão de deixá-lo em casa, em segurança. Em parte, agradecido, mas principalmente para escapar da pressão dos advogados, da ex-mulher e da irmã — que insiste em que ele vá visitar o pai doente —, Ed oferece uma carona a Jess, os filhos e o enorme cão da família até a cidade onde acontecerá o torneio.

Começa então uma viagem repleta de enjoos, comida ruim e engarrafamentos. A situação perfeita para o início de uma história de amor entre uma mãe solteira falida e um geek milionário.

 

Uma mãe solteira. Uma família caótica. Um estranho peculiar. Uma história de amor irresistível da Jojo Moyes.

A sinopse resume bem a história: A vida de Jess está uma droga, seu marido foi embora deixando com ela a responsabilidade de criar sua filha Tanzie e seu enteado adolescente Nicky, completamente sozinha.

Tanzie é um gênio, ela tem a oportunidade de conseguir um bom dinheiro participando das olimpíadas de matemática e com essa quantia iria  se matricular numa escola particular para aprimorar seus estudos, porém Jess não pode se dar ao luxo de ir até a Escócia com sua filha pois mesmo trabalhando em dois empregos diferentes, ela tem muita dificuldade em administrar as contas da casa.

Até conhecer Ed, o milionário da tecnologia, um homem detestável à primeira vista. Após anos ele decide fazer um ato altruísta ajudando essa família a conseguir realizar a participação de Tanzie nas olimpíadas. Todos entram dentro do carro e é ai que a jornada começa...

Você vai rir, vai chorar, e quando você virar a última página, você vai querer começar tudo de novo.

Sem título 

"Sentia o sol na pele, ouvia o canto dos pássaros acima das vozes das pessoas, do ronco dos carros acelerando, sentia cheiro de gasolina e de doces fresquinhos, e as palavras ecoaram em sua cabeça, espontaneamente: isso é que é felicidade."

Eu amei a forma como todos os personagens principais foram desenvolvidos e como ela mostrou o ponto de vista de todos.

Eu adorei a narrativa e a história do enteado de Jess. Nicky, é um personagem tão adorável e teve uma vida tão complicada, que seria legal se ela fizesse um livro só sobre ele.

Sobre Jess, será que nós podemos ser amigas? Que mulher maravilhosa! Ela é muito forte, teve seus altos e baixos, mas é muito lutadora. Foi muito bom ver ela bater de frente contra os vizinhos complicados e o ex-marido. E o que mais me impressionou é que os seus problemas e sua falta de apoio familiar a fez se tornar a melhor mãe que podia ser, ela é realmente incrível!

No começo eu não gostei muito de Ed, mas ao longo da história ele construiu muito carinho por essa família e assim ganhou meu coração.

Meu amor absoluto vai para Tanzie, ela é muito fofa! Um dos  “quase personagens” principais é Norman, um grande cão de raça indeterminada, que faz você querer abraça-lo e ao mesmo tempo fugir dele rsrs.

Cada personagem foi dinâmico, bem pensado, único e serviu a um propósito especial neste livro. A história é bem desenvolvida e tem um ritmo muito agradável. Os personagens são peculiares. A história é peculiar. Ok, acho que eu falei demais rsrs. É que eu realmente amei este livro ! Jojo Moyes se tornou oficialmente uma das minhas autoras favoritas desse ano. Super indico!

Beijos

 

A-Geografia-de-Nós-Dois-2

Sinopse: Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo... E é a meio caminho que ambos se encontram - presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir.... Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em A Geografia de Nós Dois, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade.

 

Olá pessoal,

Como já falei em alguns posts anteriores participo de um grupo onde sorteamos uma amiga para escolher um livro que está “encalhado” na sua estante para você ler.

Nesse mês o livro escolhido foi “ A Geografia de Nós Dois” ele estava “encalhado” por falta de tempo, mas estava bem curiosa para ler.

Lucy e Owen vivem no mesmo prédio em Nova York, mas nunca haviam se conhecido até que um dia acabam presos no mesmo elevador por causa de um apagão em toda a cidade.

Depois de finalmente saírem do elevador eles passam uma noite incrível juntos e após muita conversa acabam se identificando e gostando muito um do outro.

Infelizmente por várias circunstâncias eles acabam se separando e saindo de Nova York. A cada tentativa de viver as suas novas vidas em cidades bem distantes, acabavam frustrados pois não conseguiam esquecer aquela noite especial que passaram juntos.

Eu amo histórias de viagens, quem não gosta, não é? Eu amei as cidades, principalmente a descrição de Nova York! Era tão vívida e me senti como se estivesse lá.

a geografia

Aconteceu o apagão e eu só pensava em uma coisa: Adolescentes sozinhos + cidade sem energia = Apocalipse Zumbi, eu sabia que a história não iria nessa direção, mas um monte de pessoas nas ruas e a principal cidade dos Estados Unidos no escuro só me fazia pensar em um vírus e The Walking Dead haha.

A Geografia de Nós Dois é uma história bem fofa. Então, por que a classificação baixa? Eu amei muitas coisas neste livro, SIM! Mas ao mesmo tempo fiquei um pouco entediada pois nada aconteceu. Não é que a escrita é terrível ou mesmo a história em particular, mas eu nunca senti que este casal teve tempo suficiente para começar a se amar e até mesmo ser chamado de um casal.

Por ser um “romance” adolescente acredito que a autora poderia ter usado outras formas de diálogo entre os dois, como e-mails ou mensagens, para encontrarem outro meio de se aproximar e assim poder justificar todo o carinho que um sentia pelo outro, pois acho que isso não se conquista com apenas 24 horas.

Um ponto positivo nos dois personagens é que eles não são aqueles adolescentes complicados que agem de maneira difícil se algo ruim acontece. Gostei da maneira como as relações familiares foram retratadas e como os mal-entendidos e dúvidas foram resolvidos.

Quem gosta de um livro leve, curtinho e um romance fofo vai adorar esse, ótimo para passar o tempo e conhecer um pouco sobre cidades maravilhosas!

Beijos!