Páginas

23.5.17

# Resenha: A Menina Submersa - Caitlín R. Kiernan

 

a-menina-submersa

 

  • Ano de lançamento:2015
  • Número de páginas:320
  • Editora : DarkSide
  • Skoob
  • Onde Comprar: Amazon
  • Classificação:

Modelo3-4

 

Sinopse: Com uma narração intrigante, não linear e uma prosa magnífica, Caitlín vai moldando a sua obsessiva personagem. Imp é uma narradora não confiável e que testa o leitor durante toda a viagem, interrompe a si mesma, insere contos que escreveu, pedaços de poesia, descrições de quadros e referências a artistas reais e imaginários durante a narrativa. Ao fazer isso, a autora consegue criar algo inteiramente novo dentro do mundo do horror, da fantasia e do thriller psicológico.

 

Esse livro é muito especial, li mês passado e tive muitos problemas para finalmente conseguir escrever a resenha pois não sabia por onde começar e nem decifrar os vários sentimentos que tive durante essa leitura.

 

Essa história é sobre Índia Morgan, ou melhor Imp. A narração é a partir do seu ponto de vista, o que é bem confuso pois ela tem esquizofrenia.

 

Ela é bem criativa, pintora e escritora. Se apaixona por uma garota chamada Abalyn. Uma noite quando esta dirigindo , aparece uma mulher na estrada... Depois desse evento, ela começa a ficar obcecada por um quadro em particular “A Menina Submersa”...

 

Em muitas partes não consegui identificar o que estava sendo falado de forma lúcida e o que era ilusão da sua cabeça, acredito que se lesse três vezes ainda não vou entender o que é real e o que não é.Se nem Imp consegue definir o que é imaginário do que não é, imagina nós leitores?

 

Imp, não pode confiar em sua própria memória e percepções e sabe disso, ela tenta obter alguma versão da verdade de alguma maneira, certo ou errado, correto ou incorreto? Não há nenhuma explicação no final e nem reviravolta, você fecha o livro sem saber com certeza o que realmente aconteceu, isso poderia ser algo ruim, mas achei corajoso, a maneira como a história é contada é assustadora, incrível e única.

 

Não deve ser nada fácil escrever a partir do ponto de vista de um esquizofrênico e fazê-lo bem é uma arte.

 

a-menina-submersa-dark-side-books

 

 

Eu não tinha certeza se iria gostar , confesso que abandonei essa leitura uma vez, mas assim que me permiti e comecei a ler de mente aberta, a escrita de Caitlín realmente me impressionou!

 

Eu recomendo este livro para quem gosta de uma boa ficção que joga com os limites da arte e da literatura, mergulha profundamente em lendas e contos de fadas e explora vários gêneros e sexualidade.